23 de abril de 2015

DESCANSO


Quedam-se em silêncio ...
Seus cabelos, soltos ao vento,
Acariciam o corpo frio da marquise

  Marilene
     

                                                     

16 comentários:

  1. Linda foto e tua inspiração nela! bjs, ótimo dia! chica

    ResponderExcluir
  2. Adornam em franjas o cimento e inspiram poetas(isas) a decifrá-las em versos cantantes.

    Linda foto.Belos versos.
    Bjos, Mari.
    Calu

    ResponderExcluir
  3. Uau! Amei essa leitura poética da foto.
    Isso é coisa de poeta.
    :)
    Beijos de uma deliciosa noite.

    ResponderExcluir
  4. cabelos verdes ao vento....

    bela foto!

    beijinho

    :)

    ResponderExcluir
  5. Oi mana,

    Bela tradução poética da linda foto.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  6. Amiga Marilene a foto já de si é um poema, mas a descrição complementa-a tão bem.

    Beijinho e bom fim de semana

    ResponderExcluir
  7. A vista avarandada é de fato cheia de graça! e voce traduz de forma deliciosa.
    silenciosamente , o vento despenteia os cabelos verdes...
    bom domingo Marilene

    ResponderExcluir
  8. Que linda a frente desse prédio, Marilene. Não por acaso te inspirou! Bjs e boa semana.

    ResponderExcluir
  9. Seus cabelos verdes, soltos no vento... que apenas acrescentam encanto, de tão belo e prazeiroso recanto...
    Como sempre, suas palavras... traduzindo com alma, e na perfeição, o conteúdo de tão belas imagens...
    Adorei! Bom começo de semana, Marilene!
    Beijos
    Ana

    ResponderExcluir
  10. Linda foto acompanhada da poesia encantadora que magistralmente
    traduz a dança dos cabelos verdes...
    A sua sensibilidade é tocante e gosto muito de voar pelos seus
    espaços de arte, Marilene! Beijinho.

    ResponderExcluir
  11. Oi, Marilene!
    Fotografia é poesia do olhar!
    Linda foto e inspiração!!
    Beijus,

    ResponderExcluir
  12. Querida Marilene, voltando, e preferi começar por essa bela poesia e foto!
    Lindo, lindo.
    Grande beijo!

    ResponderExcluir
  13. Estes cabelos verdes são como uma pedra no charco, neste caso, no betão. A humanização teimando agitar a desumanização.
    Poesia, texto e foto!
    Bjo, Marilene. :)

    ResponderExcluir
  14. Como seu olhar e seu coração, Marilene, vivem em total sintonia, amo este seu jeito de poetar e fotografar.
    Maravilhoso!
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  15. O olhar de poesia é mesmo uma dádiva Marilene.
    Eu vi as choronas em desespero e você as Rapunzel.
    Lindo demais
    Bjs

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...