26 de outubro de 2015

LIMITES





(Projeto Tamar - Praia do Forte)


       




                                               
                Não se importavam com os limites que lhes impuseram
             pois acreditavam que seu mundo estava restrito
                 àquele espaço ...

           Que a insubmissão ficasse a cargo dos homens,
                como força motriz para as mudanças
              que almejassem, 
             já que os seus limites, sim, poderiam ser infinitos, 
          se não se acomodassem


                                                            Marilene




                                                                   

23 comentários:

  1. Profundas e tão lindas tuas palavras acompanhando essa bela foto!Adorei! bjs, tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  2. Palavras extraordinárias, Marilene!
    Muitas vezes os nossos receios, ou acomodações, limitam-nos mais, do que os obstáculos físicos... e talvez por isso, os peixes de qualquer aquário, sejam por isso mais livres, do que nós, humanos, por vezes...
    Adorei as imagens! Surpreendentes! E com um contraste de cores fabuloso!
    Beijos! Boa semana!
    Ana

    ResponderExcluir
  3. O que seria o limite se neste espaço que tenho faço meu mundo e reconstruo o mundo que sou?
    Beleza de fotos Marilene e perfeita explosão de pensamento em reflexão do ser e estar.
    Uma linda semana com paz e belas inspirações.[
    Meu abraço e beijo de paz amiga.

    ResponderExcluir
  4. Boa noite Marilene,
    Quando não há acomodação,
    os limites são sempre imensuráveis...
    Achei lindo esse aquário gigante!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Lindas fotos, Marilene.
    Mas eu não gosto de aquários ou zoos. Não gosto de bonsais... de nada que limite a natureza das coisas.

    ResponderExcluir
  6. Belíssima fotos, e que bela reflexão poética!
    São de facto os homens que impõem limites
    e restrições aos outros seres vivos, mas que ao menos então,
    no que lhes diz respeito, que sejam insubmissos.
    Boa semana, Marilene!
    xx

    ResponderExcluir
  7. Bonitas imagens. Gosto imenso de ver e também de visitar oceanários pela perspetiva que nos dão, a qual de outra forma não seria possível...
    bjs

    ResponderExcluir
  8. Lindo, gostei das fotografias.
    Um abraço e continuação de uma boa semana.

    ResponderExcluir
  9. Felizmente há sempre alguns inconformados que não se acomodam, certo?
    Faz-me tanta confusão ver tubarões num aquário. São criaturas feitas para o infinito do oceano.
    Beijinhos, uma linda semana primaveril
    Ruthia d'O Berço do Mundo

    ResponderExcluir
  10. Perfeitas as palavras, assim como fantásticas as fotos. Ficaram lindas demais.
    Lá dentro do grande aquário eles se movem como podem, eis que acostumados ao espaço que lhe foi destinado.
    Aqui fora, no entanto, não há limites para sonhos e realizações, estando nas mãos dos homens a luta para a garantia de seus direitos, de seus espaços e de seu bem estar. Para isso, contudo, é preciso querer e movimentar-se, pois acomodação não rima com desenvolvimento e progresso.

    Beijão.

    ResponderExcluir
  11. Boa tarde, os gostos são relativos, o maior aquário da Europa fica em Lisboa, não é propriamente uma caixinha em vidro, tem por ano quase dois milhões de visitantes, as fotos são excelentes e o poema é lindo.
    AG

    ResponderExcluir
  12. Marilene, pensara bem - "se não de acomodassem". Porém a maioria acomoda-se. A máxima: "eleva-te a ti e elevarás a sociedade", é muito desprezada.
    beiijos

    ResponderExcluir
  13. Amiga Marilene as fotos são magníficas.
    Uma excelente reflexão, quando nos acomodamos os limites ficam logo estabelecidos.

    Um grande beijinho

    ResponderExcluir
  14. Profundidade, beleza e encantamento das fotos e
    da sua poética reflexiva.
    Os seu dois talentos: a fotografia e a poesia em harmonia magistral!
    A infinitude deles no aquário ecoassem a nossa infinitude por dentro...
    Beijos, Querida.

    ResponderExcluir
  15. Palavras que couberam perfeitamente nas fotos, Marilene. Ótima postagem. Bjsss

    ResponderExcluir
  16. Profundidade nas tuas belíssimas e no teu não menos belo poema.

    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  17. Os limites sufocam o ser, busco sempre a liberdade, quero ser sempre livre, atada apenas pelo livre amor.
    Amei seu texto e a foto, são incríveis, um abraço Marilene.

    ResponderExcluir
  18. Buenas capturas Marilene.En sus limitaciones son felices .
    Buen fin de semana.
    Un beso.

    ResponderExcluir
  19. O que de fato nos limita? Só sabendo a resposta, podemos romper o que nos restringe.
    Lindas imagens.
    Um abraço, Sônia.

    ResponderExcluir
  20. Os limites existem, mas se estamos infelizes com o que temos, nunca nos conformaremos com eles...
    Um abraço Marilene!

    ResponderExcluir
  21. Os limites existem, mas se estamos infelizes com o que temos, nunca nos conformaremos com eles...
    Um abraço Marilene!

    ResponderExcluir
  22. Belas fotos mas, que me causaram pena,pelos limites impostos...
    Bjs

    ResponderExcluir
  23. as fotos são belíssimas e o poema está muito bem a acompanhar...
    beijo
    :)

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...