25 de março de 2015

A DANÇA DAS ÁRVORES

                                             



Elas se contorcem
Em uma dança especial e única
Estendem os braços para baixo, para o lado, para cima ...
Mas nunca perdem seu porte majestoso

Marilene



26 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Adorei as fotos, são lindas!!
    Boa noite.

    ResponderExcluir
  4. Muito interessante a primeira.
    E elas dançam sem perder o compasso e a postura de deusas da natureza.
    Ótimas fotos.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  5. Dançam entrelaçadas! Que lindo olhar, Marilene! beijos, ótimo dia! chica

    ResponderExcluir
  6. A dança das arvores é linda como o seu olhar poético. Parabéns

    ResponderExcluir
  7. Dançam e nos abraçam com suavidade, com sua sombra hospitaleira!
    Lindas imagens, sua sensibilidade no olhar nos emociona, um abraço cara Marilene.

    ResponderExcluir
  8. Olá, querida Marilene
    Tenho visto algumas dançantes por aqui quando caminho... é bonita de ser ver a arte delas!!!
    Bjm quaresmal

    ResponderExcluir
  9. É a Arte da natureza Marilene, ninguém faz igual!!
    Essa é a dança que todos devemos aprender_ preservando-as!
    Nossos olhos e pulmões agradecem!
    abraços

    ResponderExcluir
  10. A primeira foto é uma verdadeira escultura! Tudo preso apenas por um tronco!
    Achei bela!!
    Grande beijo!

    ResponderExcluir
  11. Qualquer dessas árvores podia ser o meu retrato
    Eis o relato:

    Pediram-me que fosse árvore,
    com olhos de implorar...
    Não uma árvore qualquer,
    mas com ramos de abraçar,
    tronco forte
    bem enraizado,
    suavemente inclinado.

    Aceitei e gostei.
    Gostei que o vento me sussurrasse.
    Uma ave em mim pousasse
    escolhendo-me para seu ninho.
    Gostei de me sentir enorme, gigante
    dando conforto e sombra à caminhante

    Gostei de me desnudar, perder folhagem
    atapetando a paisagem
    Gostei de sentir a seiva quente
    percorrer-me como quando era gente...

    Aí, senti saudade de voltar
    e voltei, em festa...
    Quem antes via apenas a árvore,
    pode agora ver, através de mim, a floresta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que belo, Rogerio! Agora tenho um poema seu guardado em meu blog (rss). Obrigada!

      Excluir
  12. Oi, Marilene!
    Árvore bailarina que dança procurando pelo ar.
    São lindas as fotos e me fizeram viajar!
    Beijus,

    ResponderExcluir
  13. Elas se contorcem,
    umas nas outra entrelaçadas
    as árvores também sofrem
    quando pelo fogo são queimadas.

    É tanta a maldade,
    ainda por aí à solta
    quem tem mão marota
    com ela faz disparate!

    Desejo uma boa tarde para você amiga Marilene, um abraço.
    Eduardo.

    ResponderExcluir
  14. Oi Marilene,
    Árvores que bailam,
    mas poderiam ser também, contorcionistas!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  15. Oi, Marilene. Também fico encantada com as árvores, como é bom abraçá-las e já observei que não "perdem seu porte majestoso".
    Tenha lindos dias.Bjs

    ResponderExcluir
  16. Oi, Marilene. Também fico encantada com as árvores, como é bom abraçá-las e já observei que não "perdem seu porte majestoso".
    Tenha lindos dias.Bjs

    ResponderExcluir
  17. Em seus caminhos incertos... procurando o que é certo, na sua imensa sabedoria... a luz...
    Excelentes registos, Marilene... harmoniosamente combinados com as suas palavras...
    Adorei! Beijos
    Ana

    ResponderExcluir
  18. Que lindas, Marilene! Nada melhor do que ver essas imagens, bem diferentes dos assassinos que decepam árvores nas ruas chamando isso de poda. bjs

    ResponderExcluir
  19. a primeira foto até parece que está enlaçada....

    beijinho

    :)

    ResponderExcluir
  20. Olá, Marilene!
    Excelentes fotos demonstrativas de que as árvores têm uma extraordinária capacidade de regeneração.
    Um abraço e bom fim de semana.
    Jorge

    ResponderExcluir
  21. Árvores muito expressivas Marilene, A primeira parece mesmo um Balé ou até mesmo uma apresentação de Capoeira que apesar de não ser uma dança, lembra, por causa da música, dos movimentos das rasteiras, e jogo de pernas. A segunda é encantadora, tenho uma aqui em casa, se não podar desce até o chão, é linda mesmo. Alguns a chamam de Chorão, outras Salgueiro, eu não sei o nome. Mas sei que quando está ventando elas se jogam de um lado pro outro lembrando uma dança. Eu adoro árvores. Fotos lindas. bjs. Boa noite.

    ResponderExcluir
  22. Adoro árvores, sobretudo aquelas que multiplicam ramos -mais parecendo troncos- conferindo formas quase anímicas. É um elemento inspirador na poética, seja na sua forma mais lírica, seja na forma de lamento pelos ataques a que estão sujeitas. Tiro imensas fotos a árvores para ilustrar poemas.
    De facto, são festejeiras, ora nos ofertando seus mimos, ora fazendo par na dança do sonho...
    Parabéns!
    Bjo, Marilene :)

    ResponderExcluir
  23. Que fotos lindas amiga Marilene, a primeira então é uma árvore muito original.
    A natureza na sua grandiosidade e saber.

    beijinho e bom fim de semana

    ResponderExcluir
  24. O que elas querem é dançar para a mãe,
    Lindas

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...