10 de março de 2016

IDENTIDADE




Percebeu-se mais bela
quando a vestiram de cores
e a exibiram como pedra preciosa.
No fundo, porém,
bem lá no fundo,
era a mesma que habitava o chão frio
e se via jogada
de um lado para o outro,
por pés que não lhe davam importância


                Marilene



38 comentários:

  1. Excelente trabalho minha amiga e boas fotografias.
    Um abraço e continuação de uma boa semana.

    ResponderExcluir
  2. Há tantas coisas lindas sobre as moitas, sobre os galhos, pelo chão...

    ResponderExcluir
  3. Uma perfeita metáfora. O exterior pode mostrar beleza, mas é no interior que ela se encontra, uma questão de auto-estima. Bom dia. bjs
    Sua fotos são espetaculares.

    ResponderExcluir
  4. Beleza,Marilene!!! O que mais dizer? Falaste tuuuuuuuuuudo! bjs, tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  5. Sempre com fotos muito bonitas com texto fantásticos!
    ~

    Beijinhos

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  6. Sutilmente metafórico! Lindas fotos e ótimo texto.
    Beijo*

    ResponderExcluir
  7. Verdade! Tudo se reveste da importância que lhe damos... até uma simples pedra... ainda que possa ser preciosa... não deixa de ser uma pedra...
    Brilhante o texto... e o suporte em imagens, do mesmo...
    Um post fabuloso... como sempre!...
    Beijinho
    Ana

    ResponderExcluir
  8. O grande problema é mesmo quando quem nos enfeita, quem nos elogia, quem fica agradado com a nossa aparência exterior, é também quem nos pisa com indiferença.
    Gostei das fotos, mas muito mais do poema! ;-))
    xx

    ResponderExcluir
  9. Magnífico poema que nos deixa a reflectir.
    As fotos, em total sintonia com o excelente poema, estão brilhantes.

    beijinhos.

    ResponderExcluir
  10. Amiga Marilene, disse-nos tanto sobre a identidade.
    A maneira como definimos o que vemos nem sempre corresponde à sua essência.

    Um beijinho



    ResponderExcluir
  11. Boa tarde, tudo é importante, nada é importante, algumas coisas são importantes,tudo é relativo, o carácter de cada pessoas comanda a importância a dar, as fotos são fantásticas.
    AG

    ResponderExcluir
  12. tão verdade...tudo é relativo.
    foto e texto em completa sintonia.
    Um bom fim-de-semana.
    Beijo
    :)

    ResponderExcluir
  13. Marilene
    Na Lunda, capital dos diamantes de Angola, disseram-me um dia: toda a pedra que vires é diamante. Na verdade, ao visitar o museu etnográfico da cidade, verifiquei isso mesmo.
    O meu novo blog é LUARES E MARÉS de post’s autobiográficos. Visite-o, agora com A MAGIA DOS BRINQUEDOS.
    http://poesiahomemso.blogspot.pt/

    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Brilhante!!! Fiquei pensando em nossas fragilidades que as vezes brilham tanto que acabam ofuscando nossas forças e nos deixamos pisar.
    Pedra preciosa a sua visão poética. bjs.

    ResponderExcluir
  15. Olá mana,

    A sua captação fotográfica lhe trouxe uma profunda inspiração.
    Identidade real é a que brota da essência e não aquela mascarada por fatores externos, incapazes de, por si só, alterarem dita essência.

    Lindo!

    Beijo.

    ResponderExcluir
  16. As fotos são fantasticas!
    Abraços, Araan

    ResponderExcluir
  17. Reflexão fantástica Marilene,uma bela viagem em dois tempos de uma pedra.
    O que tem a ver com nossas vidas? Tudo exatamente assim.
    Olhar maravilhoso muito além das fotos.
    Meu terno abraço e beijo paz amiga.

    ResponderExcluir
  18. Além da beleza colorida da pedra,lá no fundo,todos nós temos nossas fragilidades,angustias e defeitos...Mas também pode ser que o interior seja ainda mais bonito que o exterior...Beijos Marilene!

    ResponderExcluir
  19. Voltei pra conferir se tinha entrado meu comentário,rs bjs, tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  20. Estupenda conjunción entre fotos y texto, dos fotos muy acertadas para ilustrar los versos.

    Saludos.

    ResponderExcluir
  21. Nos percebemos muito no olhar do outro, mas é no nosso olhar voltado para o interior que conhecemos a essência de quem somos realmente. Excelente a composição de versos e fotos!
    Uma semana de luz nos sorrisos e nas estrelas que hão de compor os teus dias.
    Meu carinho,
    Helena

    ResponderExcluir
  22. Siempre hay belleza en tus fotos y palabras .
    Un beso.

    ResponderExcluir
  23. Apesar de triste, o escrito é lindo! Não adianta irradiar algo que não se sente, sentir-se triste, desmotivado e querer mostrar algo que não existe, fazendo uma analogia à pedra, não importaria sua dureza em querer se mostrar forte, mas a frieza da alma.
    Porém gosto de pedras, as cores, os formatos, sempre me fascinaram. Essas coloridas estão belas! Abraços!

    ResponderExcluir
  24. Oi Marilene, boa tarde \o/
    A pedra já era bonita mesmo rústica,
    e com essa roupagem que deram à ela,
    ficou ainda mais bonita!
    Entretanto, tomara que a beleza
    interior não tenha mudado,
    pois é isso o que importa.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  25. Diga o que você pensa com esperança.
    Pense no que você faz com fé.
    Faça o que você deve fazer com amor!
    Ana Carolina

    Abraços com carinho!

    └──●► *Rita!!

    ResponderExcluir
  26. O cenário mudou bastante a foto e, no entanto, a pedra é a mesma. O fundo azul produziu uma imagem contrastante e magnífica. Parabéns! De resto, como diria o Saint-Exupery, o essencial é invisível aos olhos.
    Beijinho, uma linda semana
    Ruthia d'O Berço do Mundo

    ResponderExcluir
  27. Olá, Marilene
    As fotos são óptimas, focando o mesmo objecto, em situações diferentes.
    Mas... não menos óptimas :) são as palavras que as "enfeitam" - o mesmo objecto visto sob duas ópticas diferentes: com belas roupagens e sem elas. Uma analogia perfeita com a realidade da vida.

    Continuação de boa semana.
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderExcluir
  28. Algumas vezes esquecemos de colocar cor no olhar e vestimos tudo de cinza,outras tantas,é o cinza que nos cobre e mesmo assim a alma insiste em nos matizar com suas diversas cores. Afinal, é a essência que nos revela.
    Obrigada por seu comentário carinhoso no blog.
    Um abraço,
    Sônia.

    ResponderExcluir
  29. Uma lição de vida que daqui nos fala:
    Não julgar nunca pelas aparências.

    Bj

    Olinda

    ResponderExcluir
  30. Uma lição de vida que daqui nos fala:
    Não julgar nunca pelas aparências.

    Bj

    Olinda

    ResponderExcluir
  31. Bonita relação de palavras e fotos. Duas fotos bem bonitas!
    Bom fim de semana!
    Bjs

    ResponderExcluir
  32. Uma verdade poeticamente vertida no texto, através da inteligente colocação das fotos.
    Título perfeito!
    Bjo, amiga :)

    ResponderExcluir
  33. Oi Mari
    Fotos lindas ,pormenores que cabem tão bem dentro do poema .
    Ver além das aparências _ um exercício para os olhos e o coração.
    beijos e bom fim de semana

    ResponderExcluir
  34. Oi Mari
    Fotos lindas ,pormenores que cabem tão bem dentro do poema .
    Ver além das aparências _ um exercício para os olhos e o coração.
    beijos e bom fim de semana

    ResponderExcluir
  35. Olá, Marilene.
    Fotos lindas - gosto de quem sabe ver o pequenino, aquilo que ninguém vê, em que ninguém repara.
    As coisas/pessoas têm o valor que lhe dão. Tudo é relativo. Tudo é grande e é nada, dependendo de quem vê.
    bjn amg

    ResponderExcluir
  36. É verdade, Marilene, mudando o cenário, modifica-se tudo. Fiquei a observar as duas pedras... e olha a desvalorização de uma e a valorização da outra! Aliás, da mesma! Viu meu ato falho? Falei em duas pedras, quando na verdade é uma.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  37. Poema que faz refletir e com a foto faz ainda mais. Adorei, Marilene. Bjs e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  38. Marilene,
    Gostei das fotos, e também gostei do poema, e da filosofia nele contida. Parabéns.
    Abraços.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...