7 de março de 2016

JANELAS ...




Janelas ...

Portas de sonhos em paredes frias
acesso apenas ao que se quer ver
sem viver

Janelas...
Uma visão do fora
enquanto inerte o dentro,

na pasmaceira da contemplação


       Marilene



32 comentários:

  1. Muito especial essa janela...E como é bom, de dentro ,através da janela, poder ver o belo descortinar! beijo, linda semana, tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  2. Excelente trabalho minha amiga.
    Gostei da fotografia.
    Um abraço e boa semana.

    ResponderExcluir
  3. Uma foto maravilhosas emoldurada com palavras fantásticas!

    Beijo e um dia feliz.

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  4. ... apenas o que se quer ver sem viver, perfeita descrição de janela. Linda foto, belas palavras.
    Beijos*

    ResponderExcluir
  5. Há quem diga que as janelas são os olhos da alma.

    Abraço
    MANUEL

    ResponderExcluir
  6. Adoro a foto (não desprestigiando as outras), tão só porque gosto muito de fotos tiradas às árvores, sob este ângulo, precisamente porque se adequam excelentemente à mensagem contida no teu texto. Janelas tem um poderosíssimo valor semântico!
    Bjo, querida :)

    ResponderExcluir
  7. Em MAGIA, pareceu-me de início um cardume. De vista mais assentada pude observar um espetáculo de cores se entrelaçando, e o olhar se encantou ainda mais no bailar das ondas. Uma bela fotografia, que somente um olhar atento ao movimento certo poderia captar com tamanha precisão.
    Em JANELAS, aquele flagrante mágico que nos prende o olhar numa paisagem que não escolhemos, mas que, de momento, fica a nos envolver e nos faz até esquecer (ou acentuar) algum desconforto interior. Como uma paisagem de sonho que estou a divisar da minha janela, flores de um jardim onde entre os raios de um delicado sol estão a voejar pássaros e borboletas. O olhar se perde em tão bonito quadro, mas a alma está incomodada com algo que terá de resolver na próxima meia hora...
    Ah, minha querida amiga, tuas fotos, por vezes, suscitam reflexões que por momentos nos desapercebemos do real a nossa volta. E esta parada nos chega para mostrar um ângulo novo da questão, algo que nos faltava para compor o todo e buscar a solução. Não irás entender, mas agradeço por este momento, pois, de alguma forma, meu anjo, posso agora delinear uma atitude em relação ao que estava a me preocupar. Um beijo, uma estrela, um sorriso (que tu, sem nenhuma intenção, fizeste abrir em meu rosto), e um obrigada do tamanho do mundo... Te adoro, amiga!
    Leninha

    ResponderExcluir
  8. AS janelas têm uma simbologia muito própria. Como abertura para o sonho, o lançamento para fora de nós, E como força de contemplação. As tuas palavras parecem sugerir que se estivermos inertes interiormente, a contemplação de pouco serve. Será necessário abrir as janelas da alma e debruçá-las para lá da vidraça. Só assim se poderá captar a beleza.
    Muito bela a foto, e o poema.
    xx

    ResponderExcluir
  9. Uma belíssima imagem, num enquadramento arrojado... com umas tonalidades doces e aconchegantes... e uma belíssima moldura em palavras...
    Como sempre, um trabalho repleto de qualidade e talento...
    Mais um post, absolutamente admirável, Marilene!
    Beijos! Boa semana!
    Ana

    ResponderExcluir
  10. Querida Marilene
    Da arte fotográfica se poderá partir para a imaginação poética. Aqui basta partir da imaginação que para lá das árvores está o mundo podemos captar o mundo.
    Bjs

    ResponderExcluir
  11. Olá, Marilene, como vai? Gosto da simbologia das janelas, tanto quando olhadas de fora, quanto de dentro... acredito ser um convite para sair de si e olhar além. Linda foto, belas palavras. Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Completando, kkk... em contrapartida, inércia não me parece uma opção saudável, a não ser que a vista da janela mostre um momento de vida pleno de satisfação. Somente nesses momentos, a meu ver, temos o direito de somente sentir, agradecer e observar (sorrindo). Beijo!

      Excluir
  12. Uma estampa aberta para a reflexão...
    Um beijo

    ResponderExcluir
  13. Bela tradução da linda imagem.
    Estar numa janela é sempre uma viagem Marilene.
    Enquanto cá dentro um turbilhão de emoções.
    Abraços.
    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Bonitas palavras como que em forma de legenda da interessante foto!
    Boa semana Marilene!

    ResponderExcluir
  15. Muitos contemplam o exterior sem qualquer conexão com sua vida interior. Janelas e portas só se abrem para os que querem ver. bjs
    Feliz dia das mulheres.bjs

    ResponderExcluir
  16. Muitos contemplam o exterior sem qualquer conexão com sua vida interior. Janelas e portas só se abrem para os que querem ver. bjs
    Feliz dia das mulheres.bjs

    ResponderExcluir
  17. Boa tarde,
    neste dia dedicado à mulher, hoje e sempre desejo-lhe muita felicidade.
    AG

    ResponderExcluir
  18. Que linda inspiração, mana!
    Ficar à janela material em caráter contemplativo é sempre agradável quando se tem uma bela vista. No entanto, diante da vida, é preciso que através de suas janelas se vislumbre oportunidades, que devem ser abraçadas para dar movimento e prazer à vida.

    Bela vista contemplativa oferecida pela janela da foto.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  19. MArilene
    o poema foi muito bem inspirado nesta foto muito original de uma janela muito afortunada.
    gostei muito do conjunto do post
    beijo
    :)

    ResponderExcluir
  20. Vista e poema formam cenário, mostram dentro e fora num abrir e fechar as pálpebras d'alma.
    Belo conjunto, Mari.
    Bjo,
    Calu

    ResponderExcluir
  21. Boa noite, Marilene.
    Que outra palavra definiria melhor tua poesia, a não ser PERFEITO?
    Traduziu muito bem o que pode significar janelas.
    De dentro para fora buscamos, interiorizamos o que precisamos fazer com que seja exteriorizado.
    Parabéns, não só pelo nosso dia, mas por tua constante beleza em poesia.
    Beijos na alma.

    http://redescobrindoaalma.blogspot.com.br/2016/03/por-entre-vaos.html

    --------------------------

    http://divasdapoesianaturalmente.blogspot.com.br/2016/03/arquitetura-da-mulher-by-patricia-pinna.html

    Poesia feita em parceria com Zilda Oliveira.
    Toninho, nos presenteou com o título.

    ResponderExcluir
  22. 'Ultrapassando limites' com suas asas poéticas Mari
    parabéns pela expressão de carinho ,pela acolhida de sempre,pela companhia !
    Feliz dia a essa mulher poeta fotógrafa e charmosa!
    abraço

    ResponderExcluir
  23. 'Ultrapassando limites' com suas asas poéticas Mari
    parabéns pela expressão de carinho ,pela acolhida de sempre,pela companhia !
    Feliz dia a essa mulher poeta fotógrafa e charmosa!
    abraço

    ResponderExcluir
  24. É verdade essa contemplação! Quando entramos num lugar, a primeira coisa é irmos à janela, ver a vista, o que terá lá fora? Muitas vezes procuramos o que não existe do lado de dentro: alegria!
    Meu carinho pelo Dia das Mulheres!!

    ResponderExcluir
  25. Que linda essa imagem das dracenas na janela. E belas palavras, Marilene. bjs

    ResponderExcluir
  26. Beautiful window, with trees in it, lovely.

    ResponderExcluir
  27. Visitando o seu blog me deparo com uma janela...
    Quando bate a preguiça do dia começar
    Da incerteza do que fazer
    A vontade de deixar as horas passarem
    Vou até à janela
    E lá encontro a resposta
    A vida a rolar
    E eu a enrolar.

    Pensei assim quando vi e li a sua janela.
    Voltarei outras vezes.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  28. Olá, Marilene.
    Foto linda. Na simplicidade desse verde tropical, que por aqui já vemos, depois de anos a tentar que se acostumasse neste clima de ar frio a força verde dos trópicos, na ânsia de trazer para cá a luxuriante paisagem. Consegue-se que sobrevivam, mas nunca com a mesma beleza de seu chão natural. Sou de opinião que aproveitemos a beleza que aqui temos, nascida no frio e que sabe seduzir e nos aflorar a emoção, à sua maneira - e eis que já ia a fugir com meu pensamento =)
    É assim que acontece, quando a gente se entrega à observação da arte que o outro nos apresenta.
    As janelas são o nosso passaporte para a liberdade. Mesmo quando fechados num quarto de hospital ou num aposento de casa, a janela é o que permite o olhar vaguear e fugir da clausura. Da janela podemos sonhar alcançar o céu, podemos sentir o sabor do mar, podemos ter a visita do canto dos pássaros. É da janela que chega o sol, quando se estende até nós.
    Belo momento que passei aqui, com uma foto tão singela e levada pelo teu poema que sabe que as "janelas são portas de sonhos em paredes frias".
    bjn amg

    ResponderExcluir
  29. Ventanas abiertas a la belleza. Precioso post Marilene!!
    Un beso.

    ResponderExcluir
  30. Um post de luxo!

    Foto e poema brilhantes.

    Parabéns!
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  31. Uma janela revela a vida que passa e a inércia de quem está por detrás dela.
    Excelente a foto e o poema.

    Um beijinho para si amiga Marilene

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...