3 de abril de 2016

DEPOIS DA CHUVA




Queria lhe dizer
que as lágrimas já pararam de cair
e consigo levaram a mágoa,
que  já lavei o rosto
e que já comecei a pintá-lo
com as cores da alegria

Queria lhe dizer
que a chuva me ensinou a ver beleza
no dia melancólico,
no chão umedecido,
na correnteza...
e que muito se descobre após a dor
quando a deixamos viver
e permitimos que passe,
no tempo certo


     Marilene



30 comentários:

  1. Fotos maravilhosas e saber deixar as lágrimas caírem e depois saber quando é hora de "pintar" o rosto, se animar! LINDO!! bjs, chica

    ResponderExcluir
  2. Bonitas imagens, belo poema.
    Beijos, boa semana

    ResponderExcluir
  3. Que maravilha de poema! adorei

    Beijinhos, bom Domingo..

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  4. um poema que apazigua e nos faz sentir bem.
    as fotos estão excelentes.
    eu não consigo muito bem fotografar a chuva, nunca me sai nada de qualidade.
    um bom domingo.
    beijinhos
    ::)

    ResponderExcluir
  5. Não se pode lutar com o sofrimento, pois um dia ele passa.
    Fotos e palavras deslumbrantes.
    Beijo e bom domingo*

    ResponderExcluir
  6. Excelente post, Marilene! Tanto pelas fotos como pelo poema.
    A dor precisa ser vivida e bem acomodada dentro de nós, é
    preciso aceitar a dor para que um dia ela deixe de ser sofrimento.
    E existe, como dizes, beleza nos dias melancólicos e nas correntezas.
    Muito belo, querida Marilene.
    xx

    ResponderExcluir
  7. Boa Tarde, queria amiga Marilene!
    Ah! Se compreendo seu poema? Se o sinto? MUITO...
    No aguardo do Tempo...
    Bjm muito fraterno neste Domingo da Misericórdia

    ResponderExcluir
  8. Magnífico poema que legenda tão soberbas fotos.

    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  9. Muito lindo, mana.
    Versos que traduzem sabedoria e garra diante dos desencantos. A dor e a desilusão sempre deixam ensinamentos e são benditas, embora indesejáveis.Tudo passa. Há tempo para chorar e tempo para sorrir. O importante é a capacidade de superação.

    Duas belas fotos.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  10. Depois da chuva... mais uma prova de sua sabedoria, contida em suas assertivas palavras, Marilene!...
    Imagens perfeitas, ilustrando as mesmas... em mais um post admirável!!!
    Beijos, Marilene!
    Uma feliz semana!
    Ana

    ResponderExcluir
  11. Marilene
    Poema diz muito, a beleza está em tudo, está no modo de vermos a mundo, a própria natureza. Curiosamente, para a mesma coisa, nem sempre temos a visão aberta para a beleza que o nosso mundo apresenta.
    bjs

    ResponderExcluir
  12. Unas tomas muy acordes para esas letras que nos hablan de lagrimas.

    saludos.

    ResponderExcluir
  13. O tempo certo, é o tempo de Deus, ou o tempo da gente arregaçar as mangas e recomeçar ?... Deixar tudo nas mãos Dele, é complicado... Percebi isso ainda cedo...que bom !!! consegui me salvar ! Beijos querida Marilene, estou voltando ao Solidão de Alma, e muito feliz por ter tomado essa decisão. Boa noite linda !

    ResponderExcluir
  14. Olá,Marilene...adorei as imagens e "sábia legenda"...Igual, a leveza na dor e o arco-iris depois da chuva , sabe-se que a ordem se cumpre, e nada será antes ou depois, mas sempre no instante preciso,vem na hora exata... temos (sic) a tendência de se manter na dor por longo tempo, agarrados cegamente a ele, sem permitirmos que nada diferente possa surgir , nem o sol...
    Belos dias, beijos!

    ResponderExcluir
  15. Querida Marilene :
    Um poema que revela um grande crescimento interior.
    Ultrapassar a dor desta forma tão bela é algo maior.
    As fotos muito belas também.

    Um beijinho

    ResponderExcluir
  16. Como diz o ditado, depois da tempestade, sempre vem a bonança. E há, realmente, algo de purificador numa boa tarde de chuva. Adorei a primeira foto? Como conseguiu o efeito dos pingos de chuva?? Abriu o diafragma durante mais tempo?
    Beijinho, uma linda semana
    Ruthia d'O Berço do Mundo

    ResponderExcluir
  17. Gosto muito de escrever vendo a chuva a cair ou após. Desperta-me o sentir...
    Belas captações, assim como belo é este sensitivo poema.
    Bjo, Marilene! :)

    ResponderExcluir
  18. Tudo na vida tem seu tempo e nada é por acaso... ainda bem que as lágrimas aliviam e lavam os olhos e a alma.

    Um beijo

    ResponderExcluir
  19. Queria lhe dizer que as lágrimas também fazem parte do nosso encanto de viver entre momentos secos e úmidos, ou encharcados pela emoção.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  20. Chuva que cai
    Nódoas desprendidas_
    Feliz coração.

    Inspiradora Marilene.
    Beleza de foto e poema inspirador.
    Vale um Haikai.
    Bjs

    ResponderExcluir
  21. A dor passa depois que cumpre seu papel.
    É preciso vivencia-la, chorar o que tiver pra chorar e depois levantar a cabeça e seguir adiante.
    Um abraço,
    Sônia

    ResponderExcluir
  22. Poema que diz tudo e mais um pouco. De forma tocante ainda. Lindo, Marilene. bjs

    ResponderExcluir
  23. Boa tarde, se a vida fosse perfeita seria certamente uma chatice de ser vivida, lágrimas dor faz parte da vida, assim como faz, o saber superar.
    AG

    ResponderExcluir
  24. Belas fotos e acompanham o belo e sentido poema
    na verdade de que tem tempo para tudo,
    tudo precisa ser vivido e renascido por dentro!...

    Sempre belo o teu olhar poético, Marilene!!
    Beijo, querida.

    ResponderExcluir
  25. Que lindo, Marilene... quanta sensibilidade, tanto nas imagens quanto no poema.
    Eu adoro a chuva. Dá vontade de ficar só na janela olhando ela cair. A gente tem tão pouco tempo para realmente, viver!

    ResponderExcluir
  26. Olá, Marilene.
    Gosto das fotos, em especial da primeira, pelo tom azulado.
    Do poema, gosto da libertação e da sabedoria que passa. É tão bom, quando a chuva nos leva a mágoa para longe e nos dispomos a seguir.
    um bjn amg

    ResponderExcluir
  27. Marilene, amo observar a chuva e a calmaria que se segue depois. Seu poema é lindo porque traz o perfume do renovo de quem se permite viver a dor (o que é fundamental, pois dor guardada sufoca) e se permite libertar para seguir com alegria. Abraços!

    ResponderExcluir
  28. Puddles, squidgy puddles. Love them.

    ResponderExcluir
  29. Depois da tempestade vem a bonança.
    Connosco também pode ser assim. Basta querermos.

    As fotos estão fabulosas e o poema excelente.

    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  30. La lluvia nos limpia hasta el alma Marilene. Me encanta ver llover.
    Un beso.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...