30 de abril de 2016

QUANDO A VIDA CHAMA



O que estava lá dentro era real,
bem o sabia.
E como enchia seus olhos de beleza,
entregava-se à contemplação
de cada espaço
com enorme prazer

Mas sentia falta do sol
e de uma outra caminhada,
de olhar o céu
de abrir os braços ao vento
  de alterar seus movimentos 

Percebeu, então, que era hora 
de sair e de se entregar
à dança da vida


             Marilene




Ficarei ausente por algum tempo.

Dou-me um tempo, como mencionei no Respiro da Palavra.
Dentro de minhas possibilidades, 
procurarei visitá-los, embora com passos mais lentos.

Deixo para cada um de vocês, até que retorne, meu carinhoso abraço.


                                                          Marilene




21 de abril de 2016

E A TARDE SE VAI




O movimento não afasta meu olhar,
fixo no céu.
Minha cabeça vai girando para trás 

na tentativa de
expandir a duração do prazer.
As nuvens caminham de forma rápida 

enquanto passo
no mesmo ritmo
desejando, porém, que prolonguem,
um pouco mais,
a despedida da tarde

É impossível levar conosco
a magia de alguns instantes.
Sabemos que se perderão
no secreto mundo da memória.
Resta-nos, assim,
abraçá-los com força,
enquanto ardentes , intensos ...
iluminados


     Marilene





                                    

13 de abril de 2016

ÊXTASE



... e quando as águas cobrem
meu corpo exposto ao sol,
o sal da vida nelas espalha
a branca espuma
de uma suave entrega

Em passos de dança lenta,
tudo se move,
enquanto sussurros
deslizam em meus ouvidos
e os olhos fecho
para abraçar o enlevo


       Marilene




3 de abril de 2016

DEPOIS DA CHUVA




Queria lhe dizer
que as lágrimas já pararam de cair
e consigo levaram a mágoa,
que  já lavei o rosto
e que já comecei a pintá-lo
com as cores da alegria

Queria lhe dizer
que a chuva me ensinou a ver beleza
no dia melancólico,
no chão umedecido,
na correnteza...
e que muito se descobre após a dor
quando a deixamos viver
e permitimos que passe,
no tempo certo


     Marilene



29 de março de 2016

O SUSTO



Todos querem estar bem
(na foto)

Mas há momentos em que,
traídos pelo descuido,
deixamos cair as poses
e a foto fica sem cor

        Marilene




22 de março de 2016

FORA DO CONTEXTO


Parecia dizer que não estava feliz,
que ali não era seu lugar.
Não sabia fazer castelos de areia
e sequer se deslumbrava com o mar ...


      Marilene





10 de março de 2016

IDENTIDADE




Percebeu-se mais bela
quando a vestiram de cores
e a exibiram como pedra preciosa.
No fundo, porém,
bem lá no fundo,
era a mesma que habitava o chão frio
e se via jogada
de um lado para o outro,
por pés que não lhe davam importância


                Marilene