17 de agosto de 2022

CAMINHOS ESCUROS

 

                                                         

Se existe um ponto de luz
em nossos caminhos escuros
(tão conhecidos),
está em passar por eles
com a bagagem das memórias

Só elas conhecem as pedras,
as quedas, os raios, os trovões e,
principalmente,
o sentir que antes já nos foi imposto,
a contragosto

    Marilene



11 comentários:

  1. Querida amiga Lena, boa noite!
    "O que nos foi imposto a contragosto" tende a firmar uma escuridão dolorida em nosso 💙.
    Só mesmo a Luz para tornar nossos caminhos límpidos novamente.
    Seu poema é de uma profundidade impressionante de quem tem autoconhecimento.
    Tenha dias abençoados!
    Beijinhos com carinho fraterno
    😘🕊️💙💐

    ResponderExcluir
  2. Perfeitas tuas palavras! Ninguém merece a escuridão que nos atinge e mal faz. Foquemos na luz... Mas, infelizmente, a escuridão se impõe diante de nós e temos que "rebolar" pra não nela nos acomodar!
    beijos, tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  3. Belo o teu poema Marilene... e tão verdade!
    Mesmo conhecendo bem os mais escuros caminhos,
    por vezes enfrentamos surpresas inesperadas
    como uma tempestade em pleno verão!

    Um dia lindo e um grande abraço! A.S.

    ResponderExcluir
  4. É isso mesmo!
    E sigamos o ponto de luz, por mais ténue que seja.

    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  5. Verdade!
    Gostei do poema e a foto está fantástica.
    Bonita postagem!
    Beijinhos
    :)

    ResponderExcluir
  6. Caminhos escuros... em que a clareza das palavras se evidencia e tão bem os descrevem e complementam... materializados na fantástica imagem!
    Um todo absolutamente brilhante!!! A imagem está o máximo, com jogos de luz e sombras, fabulosos! Adorei tudo!!!
    Beijinhos! Desejando a continuação de uma feliz semana...
    Ana

    ResponderExcluir
  7. As recordações nos ajudam tantas vezes a passar pelos caminhos escuros da vida.
    Lindíssimo poema
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  8. Com a voz da experiência talvez consigamos passar
    por esse caminhos e fazer tudo para conquistar a liberdade
    de dispor da nossa própria vida.
    Belo poema, querida Marilene.
    Bom fim de semana.
    Beijinhos
    Olinda

    ResponderExcluir
  9. E foi assim, que remexi nas memórias e me vi entre paredes e luzes, que se apagavam por uma cidade, que a noite me fazia criança encantada, Belô.
    Bela foto neste P&B
    Abraços Lena

    ResponderExcluir
  10. Taí uma verdade, Marilene! Bjs e bom domingo.

    ResponderExcluir